Skip to content

IV

25/12/2010

Não há uma palavra sequer que descreva o que ela sentira naquele momento. Pavor, medo, mas ao mesmo tempo, um sentimento de que estava fazendo a coisa certa e que aquilo era realmente bom. Ela se apaixonou.

De novo.

E tudo parecia uma coisa nova nunca vivida.

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: